O valor da informação arquivística na sociedade do conhecimento: a linha tênue entre o estado e o cidadão

Ana Paula Alves Soares

Resumo


 Aborda-se o valor da informação arquivística na sociedade do conhecimento, considerando a sua importância para o estado e o cidadão. Discorre sobre a linha tênue, em que essa informação situa-se. Inicialmente, utilizada como forma de domínio e poder do estado, bem como para a gestão desses. A sua utilização serve como ferramenta para o exercício da cidadania, fontes indispensáveis na construção do conhecimento e desenvolvimento social. O que inclusive, poderá possibilitar a ultrapassagem no caminho de domínio, sendo esse o desafio de uma sociedade que busca no conhecimento igualdade e justiça. Apresenta-se ainda uma reflexão quanto às políticas públicas arquivísticas no Brasil. Para tanto, buscou-se na literatura o aporte para trazer conceitos, bem como as percepções de diferentes autores sobre o valor da informação arquivística, instigando uma reflexão sobre a temática.

 


Palavras-chave


Sociedade do Conhecimento; Informação Arquivística; Valor da Informação; Estado e Cidadão.

Texto completo:

PDF/A

Referências


BARRETO, A. de A. Os agregados de informação: memórias, esquecimento e estoques de informação. DataGramaZero, Rio de Janeiro, v. 1, n. 3, p. 1-13, ago., 2000. Disponível em: . Acesso em: 24 ago. 2013.

BAUMAN, Z. Globalização: as consequências humanas. Rio de Janeiro: Zahar Ed., 1999.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar Ed., 2001.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 30. ed. atual. e ampl. São Paulo: Saraiva, 2002.

BRASIL. Lei n. 8.159, de 9 de janeiro de 1991: Sobre Arquivos. In: Legislação Arquivística Brasileira. CONARQ, 2008. Disponível em: . Acesso em: 24 jan. 2013.

BRASIL. Lei n. 12.527, de 18 de novembro de 2011: Sobre o acesso à Informação. In: Legislação Arquivística Brasileira. CONARQ, 2011 Disponível em: . Acesso em: 21 ago. 2013.

BURKE, P. Uma história social do conhecimento: de Gutenberg a Diderot. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

COVRE, M. L. M. O que é cidadania. 2. ed. São Paulo: Brasiliense, 1993.

D’AMARAL, M. T. Sobre “sociedade do conhecimento”: um labirinto e uma saída. Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro, v. n.152, p. 33-42, jan./mar., 2003.

DRUCKER, P. Sociedade pós-capitalista. São Paulo: Pioneira, 2001.

GARRIDO, E. P. L. Lei de acesso às informações públicas. Disponível em: . Acesso em: 29 jul. 2013.

GÓMEZ, M. N. G. de. Novos cenários políticos para a informação. Ciência da informação, Brasília, v. 31, n. 1, p. 27-40, jan./abr., 2002.

JARDIM, J. M. A lei de acesso à informação pública: dimensões político-informacionais. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, [S.l] v. 5, n.1, p. 1-22, jan/dez., 2012.

JARDIM, J. M. Políticas públicas de informação: a (não) construção da política nacional de arquivos públicos e privados (1994-2006). Comunicação oral apresentada ao GT-5 - Política e Economia da Informação. 2008. Disponível em: . Acesso em: 24 ago. 2012.

JARDIM, J. M. Transparência e opacidade no estado do Brasil: usos e desusos da informação governamental. Niterói: EDUFF, 1999.

JARDIM, J. M.; SILVA, S. C. A.; NHARRELUGA, R. S. Análise de políticas públicas: uma abordagem em direção às políticas públicas de informação. Perspectiva em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 14, n.1, p. 1-22, jan./abr., 2009.

LEÃO, E. C. Sociedade do conhecimento: passes e impasses. Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro, v. n. 152, p. 11-20, jan./mar., 2003.

LÉVY, P. O ciberespaço como um passo meta evolutivo. In: MARTINS, F. M.; SILVA, J. M. da (Org.). A genealogia do virtual: comunicação, cultura e tecnologias do imaginário. Porto Alegre: Sulina, 2004.

LÉVY, P. A revolução contemporânea em matéria de comunicação. In: MARTINS, F. M.; SILVA, J. M. da (Org.). Para navegar no século XXI: tecnologias do imaginário e cibercultura. 2. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2000.

MORIGI, V. J.; VEIGA, A. Esfera pública informacional: os arquivos na construção da cidadania. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 17, n. 2, p. 31-39, maio/ago., 2007.

ROUSSEAU, J.; COUTURE, C. Os fundamentos da disciplina arquivística. Salamanca: Nova Enciclopédia, 1998.

SANTOS, M. O espaço do cidadão. São Paulo: Nobel, 1998.

SANTOS, M. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 9. ed. Rio de Janeiro: Record, 2002.

SANTOS, M. Território: globalização e fragmentação. São Paulo: HUCITEC, 1998.

SHIGUNOV NETO, A.; TEIXEIRA, A. A. Sociedade do conhecimento e ciência administrativa: reflexões iniciais sobre a gestão do conhecimento e suas implicações organizacionais. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 11, n. 2, p. 220-232, maio/ago., 2006.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 ÁGORA ISSN 0103-3557



ÁGORA: Arquivologia em debate
Universidade Federal de Santa Catarina, ISSN 0103-3557, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Licença Creative Commons Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional. Apoio técnico de Lepidus Tecnologia