A produção documental orgânica em pequenas empresas do setor varejista de Marília / São Paulo

Mariana Lousada

Resumo


O foco deste artigo é analisar a produção documental orgânica em pequenas empresas. A informação orgânica é definida como aquela produzida internamente em decorrência da execução das atividades empresariais. O universo pesquisado foi constituído das empresas afiliadas à Rede Construnova, do segmento de material de construção, situada nas cidades da região de Marília, estado de São Paulo, pois se configura em um segmento importante que influencia a economia local e regional. Os procedimentos metodológicos utilizados se alicerçaram na abordagem qualitativa, cujo método refere-se à pesquisa descritiva e exploratória. Como instrumentos de coleta de dados, foram elaborados um questionário estruturado com perguntas fechadas e um roteiro de entrevista cujos conteúdos foram voltados aos objetivos da pesquisa. Como procedimento de análise dos dados coletados, e atendendo a abordagem qualitativa, escolheu-se o método “análise de conteúdo” de Bardin, mais especificamente a técnica “análise categorial” de forma a atender a complexidade dos temas abordados.  Buscou-se dentro dos limites, apontar elementos que ajudem a caracterizar e distinguir as relações entre a produção e a gestão documental.


Palavras-chave


Informação Orgânica; Gestão Documental; Produção Documental.

Texto completo:

PDF/A

Referências


BRASIL. Lei n. 8159, de 8 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 18 de novembro de 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2012.

BRASIL. Decreto n. 48.897, de 27 de agosto de 2004. Dispõe sobre os Arquivos Públicos, os documentos de arquivo e sua gestão, os Planos de Classificação e a Tabela de Temporalidade de Documentos da Administração Pública do Estado de São Paulo. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, de 27 de agosto de 2004. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2012.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, Senado, 1998.

Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, de 5 de outubro de 1988. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2012.

ARQUIVO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Gestão Documental Aplicada. São Paulo: Arquivo Público do Estado de São Paulo, 2008. 54 p. Disponível em: . Acesso em: 05 jan. 2012.

ARQUIVO NACIONAL. Dicionário brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. 232 p. (Publicações Técnicas; n. 51).

ARQUIVO NACIONAL. Gestão de documentos: conceitos e procedimentos básicos. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1985. 49 p. (Série Publicações Técnicas, n. 41).

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 4. ed. rev., 2010.

CARVALHO, E. L. de; LONGO, R. M. J. Informação orgânica: recurso estratégico para tomada de decisão pelos membros do Conselho de Administração da UEL. Informação & Informação, Londrina, v. 7, n. 2, p. 113-133, jul./dez., 2002. Disponível

em: . Acesso em: 10 jun. 2011.

DÍAZ-PÉREZ, M.; MOYA-ANEGÓN, F. de. El análisis de patentes como estrategia para la toma de decisiones innovadoras. El Profesional de La Información, La Rioja, v. 17, n. 3, p. 293-302, mayo/jun., 2008. Disponível em:. Acesso em: 25 set. 2012.

FONSECA, M. O. Informação, arquivos e instituições arquivísticas. Arquivo e Administração, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 33-44, jan./jun., 1998.

GARCIA, O. M. C.; JUNIOR, V. F. S. A aplicação da arquivística integrada, considerando os desdobramentos do processo a partir da classificação. Informação & Informação, Londrina, v. 7, n. 1, p. 41-56, jan./jun., 2002. Disponível em: . Acesso em: 20 jan. 2010.

INDOLFO, A. C. Gestão de documentos: uma renovação epistemológica no universo da Arquivologia. Arquivística.net, Rio de janeiro, v. 3, n. 2, p. 28-60, jul./dez., 2007.

LOPES, L. C. A informação e os arquivos: teorias e práticas. Niterói: EDUFF; São Carlos: EDUFSCar, 1996. 142 p.

LOUSADA, M.; VALENTIM, M. L. O. Informação orgânica como insumo do processo decisório empresarial. In: VALENTIM, M. L. P. (org.). Gestão da informação e do conhecimento no âmbito da ciência da informação. São Paulo: Polis: Cultura Acadêmica, 2008. p. 243-261.

MCGEE, J. V.; PRUSAK, L. Gerenciamento estratégico da informação: aumente a competitividade e a eficiência de sua empresa utilizando a informação como uma ferramenta estratégica. Rio de Janeiro: Campus, 1994. 244 p.

MORENO, N. A. A informação arquivística e o processo de tomada de decisão. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 17, n. 1, p. 9-19, jan./abr., 2007. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2011.

ROUSSEAU, J. I.; COUTURE, C. Os fundamentos da disciplina arquivística. Lisboa: Dom Quixote, 1998.

NEGREIROS, L. R.; DIAS, E. J. W. A prática arquivística: os métodos da disciplina e os documentos tradicionais e contemporâneos. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 13, n. 3, p. 2-19, set./dez. 2008. Disponível em:. Acesso em: 15 jan. 2010.

PAZIN, M. Arquivos de empresas: tipologia documental. São Paulo: Associação dos Arquivistas de São Paulo, 2005, 39 p.

RHOADS, J. B. La función de la gestión de documentos y archivos en los sistemas nacionales de información: un estudio del RAMP. Paris: UNESCO, 1989.

VALENTIM, M. L. P. Inteligência competitiva em organizações: dado, informação e conhecimento. Data Grama Zero. Rio de Janeiro, v. 3, n. 4, p. 1-13, ago., 2002. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2010.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 ÁGORA ISSN 0103-3557



ÁGORA: Arquivologia em debate
Universidade Federal de Santa Catarina, ISSN 0103-3557, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Licença Creative Commons Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional. Apoio técnico de Lepidus Tecnologia