Avaliação de documentos nas Universidades Federais Brasileiras

Tatiane Andrade, Graziela Martins de Medeiros

Resumo


Verifica como é realizada a avaliação de documentos nas Universidades Federais Brasileiras, considerando a importância deste processo para a gestão dos documentos nos arquivísticos universitários. Seleciona as instituições por meio da lista do e-MEC. A pesquisa caracteriza-se como quali-quantitativa, descritiva e exploratória. O instrumento da coleta de dados utilizado foi o questionário, com 13 questões. Os resultados permitiram identificar os procedimentos e instrumentos utilizados na avaliação de documentos nos arquivos das universidades federais e sua adequação à legislação arquivística brasileira. Conclui que a maioria das universidades que fizeram parte da pesquisa possuem gestão de documentos e tabela de temporalidade, porém não significa que estejam realizando a avaliação em conformidade com as normas e diretrizes do CONARQ e SIGA.


Palavras-chave


Avaliação de documentos; Gestão de documentos; Tabela de Temporalidade; Comissão de Avaliação de Documentos

Texto completo:

PDF/A

Referências


ARQUIVO NACIONAL (Brasil). Conselho Nacional de Arquivos (CONARQ). Classificação, Temporalidade e destinação de documentos de arquivos relativos às atividades-meio da administração pública. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2001.

ARQUIVO NACIONAL. Sistema de gestão de documentos de arquivo da administração pública federal (siga). Disponível em: . Acesso em: 12 maio de 2013.

ARQUIVO NACIONAL. Resoluções do CONARQ. Rio de Janeiro, 2009. Disponível em: < http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=56&sid=46>. Acesso em 25 de maio de 2013.

BERNARDES, Ieda Pimenta. Como avaliar documentos de arquivo. São Paulo: Arquivo do Estado/AARQSP, 1998. 44 p. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2013.

BERNARDES, Ieda Pimenta; DELATORRE, Hilda. Gestão documental aplicada. São Paulo: Arquivo Público do Estado de São Paulo, 2008. Disponível em < http://www.arquivoestado.sp.gov.br>Acesso em:14 maio de 2013.

BOTTINO, Mariza. O arquivo universitário: sonho ou realidade? In: VENÂNCIO, Renato; NASCIMENTO, Adalson. Universidades & Arquivos: gestão, ensino e pesquisa. Belo Horizonte: Escola de Ciencias da Informação da UFMG, 2012.

BRASIL. Lei n.º 8.159, de 8 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras proveniências.Diário Oficial da União. Brasília, 9 de jan. 1991.

BRASIL. Ministério da Educação. Disponível em: . Acesso em: 25 mar. 2013

CAMARGO, Ana Maria de Almeida; BELLOTTO, Heloísa Liberalli (Coord.) Dicionário de terminologia arquivística. São Paulo: Associação dos Arquivistas Brasileiros, Núcleo Regional de São Paulo; Secretaria de Estado da Cultura, 1996.

INDOLFO, A. C. Avaliação de documentos de arquivo: atividade estratégica para a gestão de documentos. Revista do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, v. 6, p. 13-37, 2012. Disponível em: . Acesso em: 25 mar. 2013.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia cientifica. 6. ed. São Paulo (SP): Atlas, 2009.

SCHELLENBERG, T.R. Arquivos modernos: princípios e técnicas. Tradução de Nilza Teixeira Soares. 5. ed. Rio de janeiro: FGV, 2006.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 ÁGORA ISSN 0103-3557



ÁGORA: Arquivologia em debate
Universidade Federal de Santa Catarina, ISSN 0103-3557, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Licença Creative Commons Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional. Apoio técnico de Lepidus Tecnologia