A Paleografia no Arquivo Distrital de Évora, Portugal: relato de experiência

Israel Ribeiro Gomes, Luciana Ferreira Costa, Paulina Margarida Rodrigues Araújo

Resumo


O presente relato apresenta a experiência com a Paleografia por meio de atuação voluntária no Arquivo Distrital de Évora (ADEVR) em Portugal, realizada durante participação no Programa de Mobilidade Acadêmica Internacional da Universidade Federal Fluminense (UFF). Para tanto, apresenta reflexões sobre a Paleografia. Descreve o ambiente em que foi realizado o voluntariado, no caso, o ADEVR (criação, missão, tipologias documentais, setores, dentre outros), que possibilitou a leitura paleográfica dos documentos de um dos fundos que custodia: o fundo arquivístico Câmara Eclesiástica de Évora. Discorre sobre as dificuldades encontradas durante a prática com a Paleografia, contudo, mesmo tendo contato com a teoria por meio da unidade curricular Paleografia e Diplomática Moderna lecionada na Universidade de Évora (UE). Por fim, ressalta a importância do estudo da Paleografia como conhecimento fundamental na formação acadêmica de estudantes de Arquivologia, os quais devem ser capacitados a atuarem na gestão da documentação escrita tanto em caracteres vigentes quanto obsoletos.

Palavras-chave


Paleografia; Arquivo Distrital de Évora - Portugal; Universidade de Évora

Texto completo:

PDF/A

Referências


ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE BIBLIOTECÁRIOS, ARQUIVISTAS E DOCUMENTALISTAS. Formação disponível em Portugal. 2015. Disponível em: . Acesso em: 14 jun. 2015.

ARAÚJO, Paulina Margarida Rodrigues. Manuscrito do Fundo Câmara Municipal da Câmara de Borba. 2014. 2 fotografias, color.

ARQUIVO DISTRITAL DE ÉVORA. Guia Geral de Fundos do Arquivo Arquivo Distrital de Évora. Versão 4, jan. 2014. Disponível em: . Acesso em: 4 abr. 2015.

ARQUIVO NACIONAL. Normas técnicas de transcrição e edição de documentos manuscritos. 1993. Disponível em . Acesso em: 5 mar. 2015.

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivos permanentes: tratamento documental. 4.ed.; [reimpr.]. Rio de Janeiro: Ed. da Fundação Getúlio Vargas, 2007. 320 p.

BERWANGER, Ana Regina; LEAL, João Eurípedes Franklin. Noções de Paleografia e Diplomática. 3.ed. Santa Maria: Ed. da UFSM, 2008.

BOBADILHO, Simone Sola; BERTOTTI, Valéria Raquel. A paleografia e a diplomática: contribuições para a execução do trabalho do arquivista. In: SEMINÁRIO DE ENSINO EM ARQUIVOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL, 1., 2012, Rio Grande. Anais ... Rio Grande: FURG, 2012, p. 53-63. Disponível em: . Acesso em: 2 maio 2015.

COSTA, Renata Ferreira. Abreviaturas: simplificação ou complexidade da escrita? Revista Histórica. n. 15, ano 2, out.2006. . Acesso em: 15 jan .2015.

DELMAS, Bruno. Arquivos para quê? Tradução de Danielle Ardaillon. São Paulo: Instituto Fernando Henrique Cardoso (IFHC), 2010. 196p.

KRÜGER, Aline Carmes. O ensino de paleografia no curso de graduação em Arquivologia da UFSC: um exercício com os documentos do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina. Ágora, Florianópolis, v. 24, n. 48, p. 211-223, jan./jun. 2014.

MARQUES, A. H. de Oliveira. Diplomática. In: Dicionário de História de Portugal. Dir. por Joel Serrão. [S. l.]: Iniciativas Editoriais, 1975. vol. 2, p. 309-314

MARQUES, A. H. de Oliveira. Paleografia. In: Dicionário de História de Portugal. Dir. por Joel Serrão. [S. l.]: Iniciativas Editoriais, 1975. vol. 4, p. 528-534.

MENDES, Ubirajara Dolacio. Noções de Paleografia. São Paulo: Departamento do Arquivo do Estado de São Paulo/Secretaria da Educação, 1953.

NUNES, Eduardo Borges. Abreviaturas paleográficas portuguesas. Lisboa. Fac. de Letras da Universidade de Lisboa, 1981.

PORTUGAL. DECRETO 2.859. Disponível em: . Acesso em: 4 abr. 2015.

PORTUGAL. DECRETO-LEI nº 60/97. Disponível em: < https://dre.pt/application/dir/pdf1sdip/1997/03/067A00/12761283.pdf>. Acesso em: 4 abr. 2015.

PORTUGAL. DESPACHO nº 9.339/2012. Disponível em: . Acesso em: 14 maio 2015.

PRIETO, Ana Belén Sánchez. Aportación de la Paleografía y la Diplomática a las Ciências de la Documentación, la Filología y la Arqhivística. In: I Congresso Universitário de Ciências de la Documentación: Teoría, história y metodologia de la documentación en la España. Madrid. 14-17 nov. 2000. . Acesso em: 11 abr. 2015.

RIBEIRO, Fernanda. O Ensino da Paleografia e da Diplomática no Curso de Bibliotecário-Arquivista. In: Departamento de História, Departamento de Ciências e Técnicas do Património, Estudos em Homenagem ao Professor Doutor José Marques. Universidade do Porto. Faculdade de Letras, p.47-63, 2006. . Acesso em: 11 abr. 2015.

SANTOS, Ana Vargas. A importância dos arquivos: paleografia contribuindo para o acesso á memória. UFF: Niterói, 2011.

SANTOS, Maria Jose Azevedo. Algumas considerações sobre a difusão da escrita no tempo das descobertas. In: JORNADAS HENRIQUINAS – VIVER EM PORTUGAL NO SÉCULO XV, 2003. Estudos em homenagem ao Prof. Dr. José Marques: Centro Cultural de Lagos, v.4, p. 25-30, 2006. Disponível em: < http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/4905.pdf>. Acesso em: 11 abr. 2015.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 ÁGORA ISSN 0103-3557



ÁGORA: Arquivologia em debate
Universidade Federal de Santa Catarina, ISSN 0103-3557, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Licença Creative Commons Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional. Apoio técnico de Lepidus Tecnologia