O arquivo enquanto lugar de memória e sua relação com a identidade

Augusto César Luiz Britto, Marisa de Oliveira Mokarzel, Analaura Corradi

Resumo


O Arquivo, ao espelhar discursos e práticas sociais, mantem uma relação inerente com a memória e identidade da sociedade na qual o mesmo se insere. Tendo como pressuposto a importância dessa relação, este artigo visa demonstrar a maneira como o arquivo, memória e identidade se intercruzam. Retoma e contextualiza a história dos arquivos até o momento em que esses se tornam em laboratório para história e “lugares de memória” enunciados por Nora (1993) focando a sua relação com a memória e identidade. Explana sobre a conceituação e classificação realizadas por Stuart Hall (2001) e Denys Cuche (2002) sobre as concepções de identidade. Também é observado o Arquivo e suas finalidades enquanto “lugar de memória” e a utilização desse espaço na construção, corroboração e/ou refutação de discursos identitários. Explana sobre o uso das novas tecnologias na preservação e acesso de acervos arquivísticos e a repercussão que acarreta na relação entre Arquivos digitais, memória e identidade

Palavras-chave


Arquivo; Identidade; Memória; Cultura; Lugares de Memória;

Texto completo:

PDF/A

Referências


BALCKY, Leila. O Arquivo na era digital. Dissertação (Mestrado em Ciências da Informação e da Documentação), Universidade Nova de Lisboa, 2011.

BERWANGER, Marcos. A memória e o ciberespaço na era do conhecimento. 2010. Disponível em http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAMwsAF/a-memoria-coletiva-ciberespaco-na-era-conhecimento. Acesso em: abril de 2017.

CANCLINI, Nestor Garcia. Consumidores e cidadãos – conflitos multiculturais da globalização. Trad. Mauricio Santana Dias. Rio de Janeiro. Ed. UERJ, 2006.

CANDAUL, Joël. Memória e identidade. Trad. Maria Letícia Ferreira. São Paulo: Contexto, 2011.

COOK, T. Arquivos pessoais e arquivos institucionais: para um entendimento arquivístico comum da formação da memória em um mundo pós-moderno. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 11, n.21, p. 129-149, 1998. Tema: arquivos pessoais.

CUCHE, Denys. A noção de cultura nas ciências sociais. Bauru: EDUSC, 2002.

FRANÇA, V. R. V. Discurso de identidade, discurso de alteridade: a fala do outro. In: Guimarães, C. ET. AL. Imagens do Brasil: modos e ver, modos de conviver. Belo Horizonte: Autêntica, 2002. P. 27-43.

HALL, S. A Identidade cultural na pós-modernidade. 5. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

HALL, Stuart. Quem precisa de identidade? In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

LE-GOFF, Jacques. História e Memória. Campinas: Unicamp, 1990.

LODOLINI, Elio. Archivística. Principios y problemas. Milano: Colección manuales 1984.

MONTEIRO, Silvana. CARELLI, Ana. PICKLER, Maria. A ciência da informação, memória e esquecimento. DataGamaZero – Revista de Ciência da Informação. v.9 n.6 2008.

MUNDET, José. Manual de archivística. Madrid: FGSR, 1994.

NORA, Pierre. Entre memória e história: A problemática dos lugares. Projeto História. São Paulo, n.10, p. 7-28, 1993.

POLLAK. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 3-15, 1989.

POSNER, Ernst. Administração de arquivos e documentação. Rio de Janeiro: FGV, 1964.

RIBEIRO, Fernanda. O acesso à informação nos arquivos. Porto: FCG & FPCT, 2003.

RICHTER, Eneida; GARCIA, Olga; PENNA, Elenita. Introdução à arquivologia. Santa Maria: FACOS-UFSM, 2004.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 ÁGORA ISSN 0103-3557

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ÁGORA: Arquivologia em debate
Universidade Federal de Santa Catarina, ISSN 0103-3557, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Licença Creative Commons Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional. Apoio técnico de Lepidus Tecnologia