Descrição arquivística das fontes documentais da visita apostólica do Papa João Paulo II (santo) em Florianópolis

João Augusto Farias, Eliana Maria dos Santos Bahia

Resumo


Os Arquivos Eclesiásticos são fontes de informação na história da humanidade. Apresenta-se a evolução dos arquivos eclesiásticos e as normativas pertinentes para realizar a descrição arquivística. O objetivo da investigação foi analisar se há tratamento técnico e arquivístico nas fontes documentais da Visita Apostólica do Papa João Paulo II (santo) a Florianópolis. Utilizou-se o método bibliográfico, exploratório e descritivo. Foi realizado, no ano de 2016, o mapeamento dos arquivos que possuíam documentos relacionados à visita de João Paulo II, analisado o estado de preservação e acondicionamento da documentação e elaborado a descrição arquivística. O acervo conservado e preservado pelo Arquivo Histórico Eclesiástico de Santa Catarina contém documentos desde as primeiras tratativas em 1989 até o fim dos trabalhos para o evento em novembro de 1991. Constatou-se que os dados obtidos foram registrados no CONARQ, e no projeto Memória do Mundo, com a descrição arquivística do fundo documental de João Paulo II. 


Palavras-chave


Descrição Arquivística; João Paulo II; Arquivos Eclesiásticos

Texto completo:

PDF

Referências


ARQUIDIOCESE DE FLORIANÓPOLIS. 13º Plano Arquidiocesano de Pastoral. Florianópolis/SC: Ed. Atta, 2012.

ARQUIVO NACIONAL (Brasil). Dicionário brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. 232 p. Publicações Técnicas; nº 51.

BELLOTTO, Heloísa. Arquivos permanentes: tratamento documental. Rio de Janeiro: FGV, 2007.

BRASIL. Conselho Nacional de Arquivos. NOBRADE: Norma Brasileira de Descrição Arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2006.

BRASIL. Conselho Nacional de Arquivos. Resolução n° 5 de 3 de setembro de 1996. Dispõe sobre a publicação de editais para Eliminação de Documentos nos Diários Oficiais da União, Distrito Federal, Estados e Municípios. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2006.

BRASIL. Decreto n°4.073, de 3 de janeiro de 2002. Regulamenta a Lei no 8.159, de 8 de janeiro de 1991, que dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados. Diário Oficial da União, 2002. Disponível em: . Acesso em: 04 abr. 2016.

BRASIL. Lei n° 8.159 de 8 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras providências. Diário Oficial da União, 1991. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2016.

BRASIL. Lei n° 12.527 de 18 de novembro de 2011. Dispõe sobre os procedimentos de garantia do acesso a informações. Diário Oficial da União, 2011. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 2016.

CRUZ MUNDET, José Ramón. Manual de archivística. 3 ed. Madrid, Espanha: Fundação Germán Sánchez Ruipérez; Pirámide, 2001.

DUFF, Wendy M. Mediação Arquivística. In: EASTWOOD, Terry; MACNEIL, Heather (Org.). Correntes atuais do pensamento arquivístico. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2016.

FONSECA, João José Saraiva da. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. (Apostila).

FUGUERAS, Ramon AlBERCH. Los Archivos, entre la memoria histórica y la sociedade del conocimiento. Barcelona: Editorial U, 2003.

HAYES, P. J. Ecclesiastical archives. In: CATHOLIC Encyclopedia. [2016]. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2016.

HEREDIA HERRERA, Antonia. Manual de instrumentos de descripción documental. Sevilla: Diputación Provincial, 1982.

IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA. Código de Direito Canônico. Promulgado por João Paulo II, Papa. Tradução Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. São Paulo: Loyola, 1987. 763 p.

IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA. Pontifícia Comissão para os bens culturais da Igreja. A função pastoral dos arquivos eclesiásticos: carta circular, de 2 de fevereiro de 1997. Cidade do Vaticano: IGER, 1997. 45 p.

INTERNATIONAL COUNCIL ON ARCHIVES. ISAD(G): General international standard of archival description. Ottawa: Secretariat of the ICA Ad Hoc Comission on Descriptive Srandards, 1994.

JOÃO PAULO II. Mensagem aos participantes da 2ª Assembleia Plenária da Pontifícia Comissão para os Bens Culturais da Igreja. Castel Gandolfo, Itália. 1997. Disponível em: . Acesso em: 25 jun. 2016.

LOPES, Luís Carlos. A nova arquivística na modernização administrativa. Rio de Janeiro. Livraria Suspensa, 2013. (e-book).

OLIVEIRA, Joaquim Domingues. Decreto nº 2.531, de 25 de janeiro de 1949. Dispõe sobre a Criação do Arquivo Histórico Eclesiástico de Santa.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013. [recurso eletrônico] Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2016.

RIBEIRO, Fernanda. O acesso à informação nos arquivos. Lisboa: Fundação Caloueste Gulbenkian, 2003. 2.v.

SALOMON, Délcio Vieira. Como fazer uma monografia. 11.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

SANTOS, Cristian José Oliveira. Os arquivos das primeiras prelazias e dioceses brasileiras no contexto da legislação e práticas arquivísticas da Igreja Católica. 2005. 239 p. Dissertação de Mestrado (Ciência da Informação) – Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação, Universidade de Brasília, 2005.

YEO, Geoffrey. Debates em torno da descrição. In: EASTWOOD, Terry: MACNEIL, Heather (Org.). Correntes atuais do pensamento arquivístico. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2016.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 ÁGORA ISSN 0103-3557

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ÁGORA: Arquivologia em debate
Universidade Federal de Santa Catarina, ISSN 0103-3557, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Licença Creative Commons Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional. Apoio técnico de Lepidus Tecnologia