Análise da produção científica sobre o tema avaliação de documentos disponíveis na base BRAPCI

Tatianne Akaichi, Rosani Beatriz Pivetta da Silva

Resumo


Este estudo tem como objetivo apresentar a produção científica disponível na BRAPCI, referente à avaliação de documentos, no período de 1972 a 2016, por meio de uma análise bibliométrica. A população é composta por 11 artigos. Os resultados revelaram que os autores mais citados nos artigos analisados foram Couture, Bellotto e Jardim, e as obras mais citadas foram “Arquivos permanentes: tratamento documental” e “Archivística general: teoría y práctica”. Além disso, identificamos que os livros representam 63% da tipologia mais utilizada pelos pesquisadores, seguidos dos artigos, 13%. Observamos também que, nos artigos analisados sobre o tema, a maioria possui uma noção e uma abordagem mais abrangentes e relacionadas como um item mencionado da gestão documental, ou seja, não adotaram a avaliação arquivística como um objeto único e específico de seus estudos. Concluímos que no âmbito nacional a temática abordada recebe pouca atenção da comunidade arquivística, isto é, ainda são incipientes os trabalhos voltados a esse contexto. Nesse sentido, percebemos a necessidade de realização e de desenvolvimento de investigações e discussões, visando contribuir, instigar reflexões, aprofundar os conhecimentos e ampliar a produção científica a respeito da temática aqui proposta, haja vista sua significância, relevância e pertinência para a área da Arquivologia.


Palavras-chave


Avaliação de Documentos; Tabela de Temporalidade; Produção Científica; BRAPCI

Texto completo:

PDF/A

Referências


ALVES, B. H. Aportes bibliométricos à produção científica nos principais periódicos da área de ciência da informação no Brasil, no período de 2006 – 2010. 2013. 113f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, 2013.

ARAÚJO, C. A. Á.; MELO, M. O. T. Análise dos quinze anos do periódico Perspectivas em Ciência da Informação. Perspectivas em Ciência da Informação, [S. l.], v.16, n.4, p.243-256, out./dez. 2011.

ARQUIVO NACIONAL. Dicionário brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro: Ar-quivo Nacional, 2005. 232 p.

BARBATHO, R. R. G.; AGUIAR, L. C. Os arquivos e a História: a importância dos documentos arquivísticos e das Instituições de custódia na pesquisa histórica. In: XXVII Simpósio Nacional de História, 2013, Natal. Anais... XXVII Simpósio Nacional de História: conhecimento e diálogo social, 2013. p. 892-893.

BELLOTTO, H. L. Arquivos permanentes: tratamento documental. 4.ed. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2006.

BERNARDES, I. P. Como avaliar documentos de arquivo. São Paulo: Arquivo do Estado, 1998.

BERNARDES, I. P.; DELATORRE, H. Gestão documental aplicada. São Paulo: Arquivo Público do Estado de São Paulo, 2008.

BIZELLO, M. L.; SOUZA, S. As relações entre Estado e Universidade no processo de avaliação documental. In: A NATUREZA DOS ARQUIVOS UNIVERSITÁRIOS E DE INSTITUIÇÕES DE PESQUISA: PERSPECTIVA INTERNACIONAL, 2009, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janei-ro: MAST; Fundação Casa de Rui Barbosa, 2009. p. 83-89.

BRASIL. Decreto n.º 4.073, de 3 de janeiro de 2002. Regulamenta a Lei n.o 8.159, de 8 de janeiro de 1991, que dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados. Diário Oficial da União. Brasília, 4 de janeiro de 2002.

BRASIL. Lei n.° 8.159, de 8 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públi-cos e privados e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, n. 6, p. 455, 09 jan. 1991, Seção 1.

CAMARGO, C. Os Centros de Documentação das universidades: tendências e perspectivas. R. In: SILVA, Z. L. (Org.). Arquivos, patrimônio e memória: trajetórias e perspectivas. São Paulo: Editora UNESP: FAPESP, 1999. p. 49-64.

CARMARGO, A. M. A.; BELLOTTO, H. L. Dicionário de terminologia arquivística. São Paulo: AAB-Núcleo São Paulo, 1996.

COUTURE, C. La fonction évaluation en archivistique contemporaine: Une synergie entre plusieurs considérations complémentaires. Colloque international des sciences de documentation. Congrès des archives de Castilla y León, Département de bibliothéconomie et de documentation. Université de Salamanque, Espagne. 2002.

COUTURE, C. La función valoración em La archivistica contemporânea: una sinergia entre varias consideraciones complementarias. Tabula, [S. l.], n. 6, p. 23-49, 2003.

DROESCHER, F. D.; SILVA, E. L. O pesquisador e a produção científica. Perspectivas em Ciência da Informação, [S. l.], v. 19, n. 1, p. 10-189, jan./mar. 2014.

FARIAS, G. B.; FARIAS, M. G. G. Estudo bibliométrico das publicações do GT6 – ENANCIB: análise do termo competência. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 17., 2016, Salvador. Anais… Salvador: UFBA, 2016.

GARCIA, O. M. C.; SCHUCH JUNIOR, V. F. A aplicação da arquivística integrada, considerando os desdobramentos do processo a partir da classificação. Informação & Informação, [S.l], v. 7, n. 1, p. 41-56, 2002.

GLEISER, M. Um amante da ciência. Jornal da UNESP, São Paulo, n. 94, p.1-15, nov.2004.

JARDIM, J. M. A invenção da memória nos arquivos públicos. Ciência da Informação, Brasília, v. 25, n .2, p. 1-13,1995.

JENKINSON, H. A manual of archive administration: including the problems of war archives and archive making. Oxford: The Clarendon Press, 1922.

LIMA, L. S.; SOARES, C. F.; OLIVEIRA, E. F. T. Investigação da Produção Científica no tema "Estudos Métricos" na base de dados Brapci: uma análise bibliométrica. Revista EDICIC, [S. l.], v. 1, n. 4, p. 299-310, 2011.

LOUSADA, M. A evolução epistemológica do conceito de avaliação documental na arquivística e sua importância para a construção da memória. Revista Ibero-Americana de Ciência da Informa-ção, [S. l.], v. 5, n. 2, 2012.

LÜBBE, A. et al. Os memoriais e a preservação dos documentos da Justiça do Trabalho: revisando a tabela de temporalidade dos documentos e processos trabalhistas arquivados. In: BIAVASCHI, M. B.; LÜBBE, A.; MIRANDA, M. G. (Orgs.). Memória e preservação de documentos: direito do cida-dão. São Paulo: LTr, 2007. p. 65-80.

MACHADO, H. C.; CAMARGO, A. M. A. Como implantar arquivos públicos municipais. 2. ed. São Paulo: Arquivo do Estado, Imprensa Oficial do Estado, 2000.

MOURA, I. I. Políticas de avaliação de documentos em instituições públicas de ensino superior de Florianópolis - SC. 2010. 82 f. Monografia (Especialização em Gestão em Arquivos) – Universi-dade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2010.

NASCIMENTO, M. I. G.; OLIVEIRA, E. B. As concepções teóricas de avaliação de documentos de arquivo na legislação brasileira. Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação, [S. l.], v. 9, n. 1, 2016.

NEGREIROS, L. R.; DIAS, E. J. W. A prática arquivística: os métodos da disciplina e os documen-tos tradicionais e contemporâneos. Perspectiva em Ciência da Informação, [S. l.], v. 13, n. 3, p.2-19, set./dez. 2008.

PAULA, R. P. M. Como elaborar a tabela de temporalidade documental: racionalização de custos de armazenagem e administração de arquivos empresariais. São Paulo: CENADEM, 1995.

RIBEIRO, F.; SILVA, A. M. A avaliação de informação: uma operação metodológica. Páginas A&B, [S. l.], n. 14, p. 7-37, 2004.

ROCKEMBACH, M. Conceitos, modelos e novas perspectivas de avaliação em Arquivologia e Ci-ência da informação. Em Questão, Porto Alegre, v. 21, n. 3, p. 87-105, set./dez. 2015.

ROUSSEAU, J. Y.; COUTURE, C. Os fundamentos da disciplina arquivística. Lisboa: Publica-ções Dom Quixote, 1998.

SANTOS, V. B. Gestão de Documentos Eletrônicos: uma visão arquivística. 2. ed. Brasília: Abarq, 2005.

SCHELLENBERG, T. R. Arquivos modernos: princípios e técnicas. 6. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2006.

SCHELLENBERG, T. R. Arquivos modernos: princípios e técnicas. Rio de Janeiro: FGV, 1974.

SENA, A. G.; CARVALHO, C. R.; CUNHA, M. A. C. Aspectos da preservação da memória institu-cional e acervo documental da Justiça do Trabalho em Minas Gerais. In: BIAVASCHI, M. B.; LÜ-BBE, A.; MIRANDA, M. G. (Orgs.). Memória e preservação de documentos: direito do cidadão. São Paulo: LTr, 2007. p. 99-110.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 ÁGORA ISSN 0103-3557

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ÁGORA: Arquivologia em debate
Universidade Federal de Santa Catarina, ISSN 0103-3557, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Licença Creative Commons Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional. Apoio técnico de Lepidus Tecnologia