Os tipos documentais e as atribuições, funções e atividades da área de relações com investidores das companhias abertas no Brasil

Gustavo Adolfo Lopes, Marcia Cristina de Carvalho Pazin Vitoriano

Resumo


As companhias abertas listadas na bolsa de valores B3 são importantes para a economia brasileira. Portanto, faz-se necessário sistematizar a área de Relações com Investidores que é uma função presente nestas empresas e identificar os principais tipos documentais da área visando obter maior eficiência e eficácia na gestão documental.  Partindo deste pressuposto, tem-se como problema de pesquisa a seguinte questão: Quais as atribuições, funções e atividades da área de relações com investidores e como se configura sua tipologia documental? O objetivo deste trabalho foi sistematizar a produção documental da área (função) de RI das companhias de capital aberto negociadas na bolsa de valores B3, com base no estudo das atribuições, da função de RI e de suas subfunções e atividades e identificar a tipologia documental da área. A metodologia, caracteriza-se como pesquisa bibliográfica e pesquisa documental com uma abordagem qualitativa, descritiva e exploratória. Como resultados, a identificação das funções, atribuições, atividades e tipos documentais contribui para um melhor desempenho da área de RI e para os arquivistas que trabalham com esses documentos e suas relações. Concluímos que o tipo documental consiste em uma ferramenta que auxilia o arquivista a diferenciar de maneira imediata as atribuições, funções e atividades do órgão produtor, contribuindo para a elaboração de instrumentos essenciais para uma boa gestão documental, como por exemplo, o plano de classificação e a tabela de temporalidade.


Palavras-chave


Tipos documentais; Relações com Investidores; Produção documental

Texto completo:

PDF/A

Referências


BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivo: estudos e reflexões. Belo Horizonte: UFMG, 2014.

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivos permanentes: tratamento documental. FGV Editora, 2004.

BELLOTTO, Heloisa Liberalli. Diplomática e tipologia documental em arquivos: tratamento documental. 2. ed. Brasília, DF: Briquet de Lemos/Livros, 2008.

BERNARDES, Ieda Pimenta; DELATORRE, Hilda. Gestão documental aplicada. São Paulo: Arquivo Público do Estado de São Paulo, 2008.

BETHLEM, A. Os conceitos de política e estratégia. Revista de Administração de Empresas. Rio de Janeiro, v. 21, n. 1, p. 7-15, 1981.

BM&FBOVESPA. Perfil e histórico. 2017. Disponível em: . Acesso em: 27 jun. 2017.

BM&FBOVESPA. Valor de mercado das empresas listadas. 24 maio 2018. Disponível em: . Acesso em: 24 maio 2018.

BRADESCO. Relações com investidores. 2018. Disponível em: Acesso em: 12 mar. 2018.

BRASIL. Lei n. 6.404 15 de dezembro 1976. Dispõe sobre as Sociedades por Ações. Diário Oficial da União, Brasília, DF. 17 dez. 1976.

BRASIL. Lei n. 6.385 de 7 dezembro 1976. Dispõe sobre o mercado de valores mobiliários e cria a Comissão de Valores Mobiliários. Diário Oficial da União, Brasília, DF. 09 dez. 1976.

BRASIL. Decreto-Lei n. 2.627, de 26 setembro 1940. Dispõe sobre as sociedades por ações. Diário Oficial da União, Brasília, DF. 01 out. 1940.

CAMARGO, Ana Maria de Almeida; BELLOTTO, Heloisa Liberalli. Dicionário de Terminologia Arquivística. 3. ed. São Paulo: Associação de Arquivistas de São Paulo, 2012.

CASAS, P. B.. Uma análise da padronização na produção documental da secretaria de uma escola de idiomas na cidade de Marília/SP. 2015. 84 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Arquivologia) - Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2015.

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. Instrução CVM 480. 2009. Disponível em: . Acesso em: 08 mar. 2016.

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. História do mercado de capitais. 2016. Disponível em:. Acesso em: 25 out. 2016.

DURATEX. Relações com investidores. 2018. Disponível em: Acesso em: 12 mar. 2018.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa. 4. ed. Curitiba: Positivo, 2009.

FIBRIA. Relações com investidores. 2018. Disponível em: Acesso em: 12 mar. 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES. Relações com investidores: da pequena empresa ao mercado de capitais. Rio de Janeiro: IBRI, 2014.

MAHONEY, William F. Manual do RI: princípios e melhores práticas de relações com investidores. Rio de Janeiro: IMF, 2007.

MENDO CARMONA, Concepción. Consideraciones sobre el metodo en archivistica. Documenta & Instrumenta, v. 1, p. 35-46, 2004.

NASCIMENTO, N. M. do. Tipos documentais e fluxos de informação como subsídios para o processo decisório em ambientes organizacionais. 2014. 191 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Faculdade de Filosofia e Ciências. Universidade Estadual Paulista, Marília, 2014.

PAZIN-VITORIANO, M. C. de C.. Obrigação, controle e memória: aspectos legais, técnicos e culturais da produção documental de organizações privadas. 2011. 356 f. Tese (Doutorado em História Social) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

PRICEWATERHOUSECOOPERS. A abertura de capital no Brasil: o processo e o papel do profissional de relações com investidores. [S.l.]: PwC, 2014.

RODRIGUES, Ana Célia. Identificação arquivística: subsídios para a construção teórica da metodologia na perspectiva da tradição brasileira. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 12., 2011, Brasília, DF. Anais... Brasília, DF: UnB, 2011.

RODRIGUES, Ana Celia. Diplomática e arquivística: diálogos para a construção do método de identificação da tipologia documental. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 17., 2016, Salvador. Anais... Salvador: UFBA, 2016. p. 849-861.

SILVA, De Plácido e. Vocabulário jurídico. Rio de Janeiro: Cia. Editora Forense, 2010.

SOARES, Geraldo; ALMEIDA, Jennifer; VERGILI, Rodney. Comunicação no mercado financeiro. São Paulo: Saraiva, 2010.

TREIGER, José Marcos. Relações com investidores: a arte de se comunicar com o mercado e de atrair investidores. Rio de Janeiro, Campus, 2009.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 ÁGORA: Revista do Curso de Arquivologia da UFSC

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ÁGORA: Arquivologia em debate
Universidade Federal de Santa Catarina, ISSN 0103-3557, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Licença Creative Commons Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional. Apoio técnico de Lepidus Tecnologia