O lugar da documentação nos debates sobre tratamento dos documentos arquivísticos no Brasil

Eliane Bezerra Lima, Ivana Denise Parrela

Resumo


Este artigo tem por objetivo apresentar o entendimento do conceito de arquivo, com base na publicação Traité de documentation (1934), de Paul Otlet, traduzida para o português em 2018 (Tratado de Documentação). Visa, também, esclarecer como a ideia de documentação chegou ao Brasil e como se inseriu no campo da Arquivologia. Trata-se de pesquisa histórica e documental, que utiliza como fonte privilegiada a obra supracitada bem como sua recepção pelos programas educativos do Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP) e pelos cursos universitários de Arquivologia a partir da década de 1970. Ao estudar como os documentos arquivísticos foram abordados na proposta de Paul Otlet, o trabalho se justifica por trazer ao debate elementos cujos estudos na Arquivologia são escassos, podendo contribuir para o fortalecimento do campo.

Palavras-chave


Arquivologia; Documentação; Ciência da Informação

Texto completo:

DOC PDF

Referências


ARQUIVO NACIONAL. (BRASIL). Manual de Arranjo e descrição de arquivos. Preparado pela Associação dos Arquivistas holandeses. Trad. de Manoel Adolpho Wanderley. 2a ed. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1973. 167 p. Disponível em: http://www.arquivonacional.gov.br/media/manual_dos_arquivistas.pdf. Acesso em: 20 jan. 2019.

BARROS, Thiago Henrique Bragato. Uma trajetória da arquivística a partir da análise do discurso: inflexões histórico-conceituais. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015. (Coleção PROPG Digital - UNESP). ISBN 9788579836619. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/138613. Acesso em 12 mar. 2019.

BRASIL. Conselho Federal de Educação. Resolução n.º 28, de 13 de maio de 1974. Diário Oficial, Brasília, DF, 27 mai. 1974. Seção 1, p. 27.

BRASIL. Diretrizes da documentação. Rio de Janeiro: Departamento Administrativo do Serviço Público/Serviço de Documentação, 1964. 358 p.

CORUJEIRA, Lindaura Alban. Congressos brasileiros de biblioteconomia e documentação: bibliografia. Revista de Biblioteconomia. Brasília, v. 5 (1), 1977, p. 317 – 365.

FONSECA, Edson Nery da. Origem, evolução e estado atual dos serviços de documentação no Brasil. Revista do Serviço Público, n. 1, p. 37-52, 1973.

FONSECA, Edson Nery da. A classificação Decimal Universal no Brasil. In: BRADFORD, S. C. Documentação. Tradução M. E. de Mello e Cunha. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961, p. 269-278.

FONSECA, Maria Odila Kahl. Arquivologia e ciência da informação. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005. 124 p.

GOMES, Hagar Espanha. Os arquivistas e suas relações com a documentação e a biblioteconomia. Arquivo & Administração, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 19-22, abr. 1973.

JARDIM, José Maria. Sistemas e políticas públicas de arquivos no Brasil. Niterói: EDUFF, 1995, 196 p.

JUVÊNCIO, Carlos Henrique; RODRIGUES, Georgete Medleg. A documentação no Brasil: primórdios de sua inserção no país (1895-1920). Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação, [S.l.], v. 9, n. 1, p. 271-284, nov. 2015. ISSN 1983-5213. Disponível em: http://periodicos.unb.br/ojs248/index.php/RICI/article/view/16958. Acesso em: 08 abr. 2019.

LE GOFF, Jacques. Documento/Monumento. In: LE GOFF, Jacques. História e memória. 5. ed. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2003. 541 p.

MONTEIRO, Norma de Góes. Reflexões sobre o ensino arquivístico no Brasil. Acervo, Rio de Janeiro, v.3, n.2, p.79-89, jul./dez. 1988. Disponível em http://www.arquivonacional.gov.br/media/v.3,n.2,jun-dez,1988.pdf. Acesso em: 10 dez. 2018.

MARQUES, Angelica Alves da Cunha. Interlocuções entre a Arquivologia nacional e internacional no delineamento da disciplina no Brasil. 2011. 399 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Faculdade de Ciência da Informação, UnB, Brasília, DF, 2011.

ODDONE, Nanci. Ciência da informação em perspectiva histórica: Lydia de Queiroz Sambaquy e o aporte da Documentação (Brasil, 1930-1970). 2004. 157 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Escola de Comunicação, UFRJ, IBICT, Rio de Janeiro, 2004.

ORTEGA, Cristina Dotta. Surgimento e consolidação da Documentação: subsídios para compreensão da história da Ciência da Informação no Brasil. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 14, n. Special Issue, p. 59-79, 2009.

OTLET, Paul. Tratado de documentação: o livro sobre o livro teoria e prática. Brasília: Briquet de Lemos Livros, 2018. 700 p.

OTLET, Paul. Traité de documentacion: le livre surle livre: théorie et pratique. Bruxelles: Mundaneum, 1934. Disponível em: https://lib.ugent.be/fulltxt/handle/1854/5612/Traite_de_documentation_ocr.pdf. Acesso em: 15 mar. 2019.

RAYWARD, W. Boyd. Organização do conhecimento e um novo sistema político mundial: ascensão e queda e ascensão das ideias de Paul Otlet. In: OTLET, Paul. Tratado de documentação: o livro sobre o livro teoria e prática. Brasília: Briquet de Lemos Livros, 2018. p. 11-27.

SANTOS, Paulo Roberto Elian dos. A arquivística no laboratório: história, teoria e métodos de uma disciplina. 2008. 261 f. Tese (Doutorado em História Social) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

SANTOS, Paulo Roberto Elian dos. Administração pública, arquivos e documentação no Brasil: a presença do Departamento Administrativo do Serviço Público nas décadas de 1930 a 1950. In: MARQUES, Angélica Alves da Cunha.; RODRIGUES, Georgete Medleg; SANTOS, Paulo Roberto dos. História da arquivologia no Brasil: instituições, associativismo e produção científica. Rio de Janeiro: Associação dos Arquivistas Brasileiros, 2014. 224 p

SANTOS, Paulo Roberto Elian dos. A institucionalização da arquivologia no Brasil e a reforma administrativa no primeiro governo Vargas (1935-1945). Revista Brasileira de História, v.38, n.78, p.121-146, ago. 2018.

SHERA, Jesse H.; EGAN, Margareth E. Exame do estudo atual da documentação. In: BRADFORD, S. C. Documentação. Tradução M. E. de Mello e Cunha. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961, 292 p.

SILVA, Armando B. Malheiro da; RIBEIRO, Fernanda. Das “ciências” documentais à ciência da informação: ensaio epistemológico para um novo modelo curricular. Porto: Afrontamento, 2002. 174 p.

SILVA, Eliezer Pires da. Memória e discurso do movimento associativo na institucionalização do campo arquivístico no Brasil (1971-1978). 2013. 130 f. Tese (Doutorado em Memória Social) - Centro de Ciências Humanas e Sociais, UNIRIO, Rio de Janeiro, 2013.

TESSITORE, Viviane. Como implantar centros de documentação. São Paulo: Arquivo do Estado de São Paulo, 2003. (Projeto Como Fazer, 9).

TESSITORE, Viviane. Arquivos e centros de documentação: um perfil. In: ALMEIDA, J. R.; ROVAI, M. G. (org.) O. Introdução à História Pública. São Paulo: Letra e Voz, 2011. p.161-175.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 ÁGORA: Arquivologia em debate

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ÁGORA: Arquivologia em debate
Universidade Federal de Santa Catarina, ISSN 0103-3557, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Licença Creative Commons Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional. Apoio técnico de Lepidus Tecnologia