Arquivistas nos Tribunais Regionais do Trabalho

Autores

Palavras-chave:

Arquivistas, Conselho Nacional de Justiça, Conselho Superior da Justiça do Trabalho, Tribunal Regional do Trabalho

Resumo

A presente pesquisa objetivou identificar a presença do cargo de arquivista nos quadros funcionais dos Tribunais Regionais do Trabalho do Brasil. Metodologicamente, a pesquisa classifica-se como exploratória e descritiva. Como instrumento de coleta de dados, foram elaborados questionários semiestruturados, nos anos de 2018 e de 2021 e, enviados por e-mail às Ouvidorias de cada Tribunal do Trabalho. Como resultado, constatou-se que dez TRTs possuem no quadro funcional o profissional Arquivista. Em contrapartida, catorze dos TRTs não contam com o cargo de Analista Judiciário, Área Apoio Especializado, Especialidade Arquivologia em seus quadros funcionais. A pesquisa constatou que a adequação às orientações e às normas preconizadas pelo Conselho Nacional de Justiça e pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho em relação ao cargo efetivo do profissional Arquivista, não ocorrem no mesmo compasso nos Tribunais Trabalhistas brasileiros, o que indica a necessidade, por parte desses órgãos públicos, da devida adequação à legislação vigente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Edmundo Eltermann Ribeiro, Universidade Federal de Santa Catarina

Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Graduado no curso de Arquivologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2016. Atualmente é o Diretor do Serviço de Gestão Documental do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região

Anna Beatriz Camara Rodrigues Pacheco

Graduada em Administração pela Universidade do Sul de Santa Catarina (2015). Graduada em Arquivologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2016/2). Técnico administrativo da Prefeitura Municipal de Florianópolis. Experiência na área de Administração e Arquivologia.

Marli Dias de Souza Pinto, Universidade Federal de Santa Catarina

Professora Adjunto IV, do Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação e, dos Cursos de graduação do DPTCIn/UFSC. Doutora em Engenharia de Produção (2003); Mestre em Administração (1999) e graduada em Biblioteconomia (1997) toda titulação obtida na Universidade Federal de Santa Catarina. Participa do Núcleo Docente Estruturante do curso de graduação em Biblioteconomia; é Integrante do Colegiado do curso de graduação em Administração- CSE/UFSC; Integra o Colegiado do curso de graduação em Biblioteconomia; faz parte da Comissão de Comunicação e Marketing da Biblioteca Universitária da UFSC. Líder do Grupo de Pesquisa Instituto Biblion/UFSC.  Tem experiência na área de Ciência da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: Marketing da Informação; Gestão do Conhecimento, Gestão de Pessoas; Competência Profissional e Sustentabilidade em Unidades de Informação, Estudos de Usuários da informação e Gestão Organizacional. Faz parte do Banco de Avaliadores/ BASis Sinaes, desde 2006.

Referências

A BÍBLIA sagrada: nova tradução na linguagem de hoje. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 2007.

ARQUIVO NACIONAL (Brasil). Dicionário brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005. (Publicações técnicas-AN, n. 51) Disponível em: http://www.arquivonacional.gov.br/images/pdf/Dicion_Term_Arquiv.pdf. Acesso em: 10 fev. 2019.

BELLOTTO, H. L. Arquivos permanentes: tratamento documental. 4. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2006.

BERWANGER, Ana Regina; LEAL, Eurípides Franklin. Noções de paleografia e diplomática. 4. ed. Santa Maria: Ed. UFSM, 2012.

BRASIL. Conselho Nacional de Justiça. Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário (PRONAME). Manual de Gestão Documental do Poder Judiciário. Brasília: CNJ, 2021. https://www.cnj.jus.br/wp-content/uploads/2021/02/Manual_de_Gestao_Documental.pdf Acesso em: 05 abr. 2021.

BRASIL. Conselho Nacional de Justiça. Portaria nº 113, de 28 de outubro de 2011. Dispõe sobre o Manual de Gestão Documental do Poder Judiciário. Brasília: CNJ, 2011. Disponível em: https://juslaboris.tst.jus.br/bitstream/handle/20.500.12178/17656/2011_manual_gestao_doc_jt_versao1_0_novembro.pdf?sequence=1&isAllowed=y.mAcesso em: 19 maio 2021.

BRASIL. Conselho Nacional de Justiça. Resolução Nº 324, de 30 de junho de 2020. Institui diretrizes e normas de gestão de memória e de gestão documental e dispõe sobre o programa nacional de gestão documental e memória do Poder Judiciário – Promane. Brasília: CNJ, 2020. Disponível em: https://www.gov.br/conarq/pt-br/legislacao-arquivistica/atos-do-poder-judiciario/resolucao-no-324-de-30-de-junho-de-2020. Acesso em: 05 abr. 2021.

BRASIL. Conselho Nacional de Justiça. Recomendação nº 37, de 15 de agosto de 2011. Recomenda aos Tribunais a observância das normas de funcionamento do programa nacional de gestão documental e memória do Poder Judiciário – Proname e de seus instrumentos. Brasília: CNJ, 2011. Disponível em: https://atos.cnj.jus.br/files//recomendacao/ recomendacao_37_15082011_16042019140650.pdf. Acesso em 10 abr. 2021.

BRASIL. Conselho Superior da Justiça do Trabalho. Recomendação Nº 12 de 01 de julho de 2011. Recomenda aos Tribunais Regionais do Trabalho que disponham, de 1 (um) cargo de analista judiciário, área de apoio especializado, especialidade Arquivologia, em seus respectivos quadros de pessoal. Brasília: CSJT, 2011. Disponível em: https://www.normasbrasil.com.br/norma/ recomendacao-12-2011_94785.html. Acesso em: 18 abr. 2021.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações determinadas pelas Emendas Constitucionais de Revisão nos 1 a 6/94, pelas Emendas Constitucionais nos 1/92 a 91/2016 e pelo Decreto Legislativo no 186/2008. Brasília: Senado Federal, [2016]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm Acesso em: 20 jan. 2019.

BRASIL. Lei nº 6.546, de 4 de julho de 1978. Dispõe sobre a regulamentação das profissões de Arquivista e de Técnico de Arquivo, e dá outras providências. Brasília, 4 de julho de 1978.

Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1970-1979/l6546.htm. Acesso em: 10 abr. 2021.

BRASIL. Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política de arquivos públicos e privados e dá outras providências. Brasília, 9 de janeiro de 1991. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8159.htm. Acesso em: 07 set. 2018.

BRASIL. Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5o, no inciso II do § 3odo art. 37 e no § 2odo art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei no8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei no11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei no8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Brasília, 18 de novembro de 2011. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Lei/L12527.htm. Acesso em: 14 set. 2018.

BRASIL. Lei nº 13.460, de 26 de junho de 2017. Dispõe sobre participação, proteção e defesa dos direitos do usuário dos serviços públicos da administração pública. Brasília, 27 de junho de 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/L13460.htm. Acesso em: 14 set. 2018.

BRASIL. Ministério do Trabalho. Classificação Brasileira de Ocupações (CBO). Disponível em: http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/pesquisas/BuscaPorTitulo.jsf;jsessionid=NRQP04PtoseM0IskErqzva4e.slave23:mte-cbo. Acesso em: 10 maio 2021.

BRASIL. Portaria nº 397, de 09 de outubro de 2002. Aprova a classificação brasileira de ocupações – CBO/2002, para uso em todo território nacional e autoriza a sua publicação. Brasília, 9 de outubro de 2002. Disponível em: http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/legislacao.jsf. Acesso em: 03 maio de 2021.

BRASIL. Resolução Administrativa nº 744, de 24 de outubro de 2000. Dispõe sobra a aprovação do programa de gestão documentos do TST. Disponível em: https://juslaboris.tst.jus.br/bitstream/handle/20.500.12178/3395/2000_ra0744_rep02.pdf?sequence=5&isAllowed=y, Acesso em: 04 fev. 2019.

BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. Carta de serviços ao cidadão. Disponível em: https://www.trt4.jus.br/portais/media/471165/Carta%20de%20Servi%C3%A7os%20TRT4.pdf. Acesso em: 10 maio 2021.

BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região. Justiça seja feita! 32 anos de história do Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina. Porto Alegre: Leitura XXI/Paiol, 2013. Disponível em: https://portal.trt12.jus.br/index.php/noticias/livro-justica-seja-feita. Acesso em: 20 jul.2021.

CUNHA, M. B.; AMARAL, S. A.; DANTAS, E. B. Manual de estudo de usuários da informação. São Paulo: Atlas, 2015.

FONSECA, M. O. As estruturas de produção do conhecimento arquivístico. Arq. & Adm. Rio de Janeiro, v. 7, n. 1, p. 5-19. Jan/jun. 2008. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/ article/download/62310. Acesso em: 16 abr. 2021.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Metodologia do trabalho científico. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MAGALHÃES, W. B.; VANDRESEN, R. S. Conceitos e aplicações da computação em nuvem. Disponível em: https://silo.tips/download/conceitos-e-aplicaoes-da-computaao-em-nuvem. Acesso em: 15 abr. 2021.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013. Disponível em: https://www.feevale.br/Comum/midias/0163c988-1f5d-496f-b118-a6e009a7a2f9/E-book%20Metodologia%20do%20Trabalho%20Cientifico.pdf. Acesso em: 11 maio de 2021.

RIDOLPHI, W. R.; GAK L. C. Profissão arquivista: avanços e desafios. São Paulo: Editora: Cia do eBook, 2018.

SANTOS, V. B. dos INNARELLI, H. C., SOUSA, R. T. B de (Org.). Arquivística: temas contemporâneos. Distrito Federal: SENAC, 2013.

SCHELLENBERG, T. R. Arquivos modernos: princípios e técnicas. 6. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006.

SOUZA, K. I. M. de. Arquivista, visibilidade profissional: formação associativismo e mercado de trabalho. Brasília: Starprint, 2011.

VALENTIM, M. L. P. Gestão da informação e do conhecimento: no âmbito da Ciência da Informação. São Paulo: Polis, 2008.

Downloads

Publicado

2022-01-01

Como Citar

Ribeiro, A. E. E., Pacheco, A. B. C. R., & Pinto, M. D. de S. (2022). Arquivistas nos Tribunais Regionais do Trabalho. ÁGORA: Arquivologia Em Debate, 32(64). Recuperado de https://agora.emnuvens.com.br/ra/article/view/1034

Edição

Seção

Artigos