O ensino de Paleografia no curso de graduação em arquivologia da UFSC: um exercício com os documentos do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina

Aline Carmes Kruger

Resumo


A Paleografia abrange a história da escrita, a evolução das letras, bem como os suportes da escrita e os instrumentos de escrever. Este artigo tem por objetivo descrever o ensino de Paleografia no curso de Arquivologia da Universidade Federal de Santa Catarina por meio da metodologia de trabalho, e da transcrição de cartas, documentos do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, dando ênfase à importância desta disciplina para a formação profissional do arquivista. A disciplina de Paleografia tem por finalidade desenvolver e ampliar a habilidade do aluno na compreensão de textos antigos. Com esse objetivo, a disciplina dá destaque à prática de leitura e edição de textos, através do aperfeiçoamento de técnicas específicas para a transcrição de documentos.  Será apresentado o procedimento de transcrição de documentos, as dificuldades na tarefa de transcrevê-lo e o resultado final da transcrição, que valora ainda mais um documento manuscrito a partir do conhecimento de sua escrita, forma de escrever e seu conteúdo. Para esta atividade foram transcritas cartas do fundo documental do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina – IHGSC.


Palavras-chave


Arquivologia; Paleografia; Ensino;Acesso à informação.

Texto completo:

PDF/A

Referências


ARQUIVO NACIONAL. Normas técnicas para transcrição e edição de documentos manuscritos. [1993]. Disponível em: < http://www.arquivonacional.gov.br/Media/Transcreve.pdf>.

BELLOTO, Heloísa Liberalli. Como fazer análise diplomática e análise tipológica de documento de arquivo. São Paulo: Arquivo do Estado, Imprensa Oficial do Estado, 2002. Disponível em: < http://www.arqsp.org.br/arquivos/oficinas_colecao_como_fazer/cf8.pdf >

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Diplomática e Tipologia Documental em Arquivos. 2 ed. Brasília: DF: Briquet de Lemos Livros, 2008.

BERWANGER, Ana Regina. Noções de Paleografia e Diplomática. 3ed. Santa Maria: UFSM, 2008.

COSTA, Avelino de Jesus P. Normas gerais de transcrição e publicação de documentos e textos medievais e modernos. Coimbra: Faculdade de Letras, 1993.

FACHIN, Phablo Roberto Marchis. Descaminhos e dificuldades: leitura de manuscritos do século XVIII. Goiânia: Trilhas Urbanas, 2008.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de. Modos de ler, formas de escrever: estudos de história da leitura e da escrita no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 1998.

FLEXOR, Maria Helena Ochi. Abreviaturas: Manuscritos dos séculos XVI ao XIX. 3 ed. Rio de Janeiro : Arquivo Nacional, 2008.

LEAL, João Eurípedes Franklin; SIQUEIRA, Marcelo Nogueira de. Glossário de paleografia e Diplomática. Rio de Janeiro: Luminária: Multifoco, 2011.

MENDES, Ubirajara Dolácio. Noções de Paleografia. 2ed. São Paulo: Arquivo público do Estado de São Paulo, 2008.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 ÁGORA ISSN 0103-3557



ÁGORA: Arquivologia em debate
Universidade Federal de Santa Catarina, ISSN 0103-3557, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Licença Creative Commons Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional. Apoio técnico de Lepidus Tecnologia