Mapeamento dos arquivos escolares: história, memória e preservação de documentos

Eva Cristina Leite da Silva

Resumo


O presente artigo tem como propósito abordar o início do mapeamento da escrituração escolar, visando demonstrar a formação tipológica dos arquivos das Escolas Estaduais de Florianópolis, SC, e suas atuais organizações (físicas e intelectuais). O arquivo deve indiciar a história de seu produtor, de cada organização institucional e a sua documentação possibilita e fomenta inúmeros questionamentos, por exemplo, das práticas escolares. Entretanto, as fontes que compõe estes arquivos ainda são pouco conhecidas e reconhecidas como possuidoras de valores históricos, em consequência há eliminação indiscriminada de documentos. É urgente e essencial intervenções de pesquisadores da arquivologia (e de demais áreas), em prol da preservação e disponibilização documental.


Palavras-chave


Arquivo; Gestão documental; Administração de arquivos; Preservação

Texto completo:

PDF/A

Referências


BARROS, Maria Helena T. C. de. Disseminação da informação: entre a teoria e a prática. Marília, SP: s.n., 2003.108p.

BELLOTO, Heloísa Liberalli. Prefácio: Inventário dos acervos das escolas técnicas estaduais do Estado de São Paulo. In: MORAES, Carmen S. V.; ALVES, Júlia F. Contribuição à pesquisa do ensino técnico no Estado de São Paulo: inventário de fontes documentais. São Paulo: Centro Paula Souza, 2002, p.09-13.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 1998. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constitui%C3%A7ao.htm >. Acesso em 12 ago. 2011.

CONSELHO INTERNACIONAL DE ARQUIVOS. ISAD(G): norma geral internacional de descrição arquivística, adotada pelo Comitê de Normas de Descrição, Estocolmo, Suécia, 19-22 de setembro de 1999. 2. ed. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2001. 119 p. (Publicações técnicas, n. 49). Disponível em: < http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/Media/publicacoes/isad_g_2001.pdf >.

CONSELHO NACIONAL DE ARQUIVOS. NOBRADE: Norma Brasileira de Descrição Arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2006. Diponível em: < http://www.conarq.arquivonacional.gov.br/Media/publicacoes/nobrade.pdf >.

ESCOLANO, Agustín B. La cultura material de la escuela. In: BENITO, A. Escolano (ed.). La cultura material de la escuela:

En el centenário de la junta para la ampliacion de estúdios, 1907-2007. Berlanga de Duero – Soria. 2007. p.15-27.

FARGE, Arlette. O sabor do arquivo. São Paulo: EDUSP, 2009.120p. FERNANDES, Rogério. A história e os seus registros: o que fazer com este museu? In: MENEZES, Maria Cristina (org.). Educação, memória, história: possibilidades, leituras. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004. p.131-143.

HÉBRARD, Jean. As bibliotecas escolares. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2009. 80p.

MENEZES, Maria Cristina (coord); SILVA, Eva Cristina Leite da; PINHEIRO, Maria de Lourdes; TEIXEIRA Jr., Oscar. Inventário histórico documental, Escola Normal de Campinas (1903 – 1976): de Escola Complementar a Instituto de Educação. Campinas, SP: FE/Unicamp, 2009. 299p.

MORAES, Carmen Sylvia Vidigal de; ALVES, Julia Falivene. (org.). Contribuição à pesquisa do ensino técnico no Estado de São Paulo: Inventário de fontes documentais. São Paulo: Centro Paula Souza, 2002. 197p.

SILVA, Eva Cristina Leite. Os registros da Escola Normal, Brasil e Portugal: histórias, memórias e práticas de escrituração no início do século XX. Campinas, SP, 2010. 219p. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação. Programa de Pós-graduação em Educação.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 ÁGORA ISSN 0103-3557



ÁGORA: Revista do Curso de Arquivologia da Universidade Federal de Santa Catarina, ISSN 0103-3557, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Licença Creative Commons Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.